Procure o assunto de seu interesse deste Blog:

segunda-feira, 15 de agosto de 2016

Porquê complementar exercícios excêntricos em seu treino?

Os exercícios excêntricos tem mostrado através de muitos estudos uma ampla aplicação em intervenções terapêuticas, sejam estas de reabilitação ou preventiva e ainda possuem grandes ganhos na busca da hipertrofia muscular.
A ação de movimento excêntrico ocorre quando o músculo se alonga, afasta a origem de sua inserção e gera tensão para sustentar uma determinada carga durante o movimento. Durante as ações de exercícios excêntricas, para suportar a mesma sobrecarga da fase concêntrica, menos unidades motoras são recrutadas do que nos outros tipos de ações, o que faz das excêntricas, as ações com maior ocorrência de micro lesões, porém, quando realizamos um treino específico deste movimento, aqui especificado nesse caso, o esforço de movimento concêntrico (movimento inicial de força) será maior que para o movimento excêntrico, justificando a especificidade do exercício, como segue os vídeos abaixo, sendo assim, as ações será ainda mais específica, tornando o exercício muito eficaz.
É muito importante, que se o exercício exigir altos níveis de carga, o indivíduo deverá estar muito bem treinado, para casos de iniciantes ou de reabilitação, a carga deve ser bem menor, desde a fase concêntrica.
As vantagens deste tipo de treino em primeiro lugar é que alguns esportes, as Forças exigidas na execução dos exercícios chegam próximo a Força máxima, em várias séries de execução, o que pode levar o indivíduo a uma lesão, como o exercício excêntrico é mais efetivo nesse caso, pode levar a uma margem menor de essa lesão ocorrer. Esse exercício leva a uma perda de energia menor, pois não houve grande gasto na fase concêntrica. Estudos mostram que a pressão gerada no joelho é menor nesse tipo de exercício, devido à fase concêntrica ter sido realizada com carga baixa. Este tipo de exercício trás um movimento não “costumeiro” ao sistema sensorial, neural e músculo esquelético, o que pode levar a uma ótima forma de variação de exercício, ainda mais a um indivíduo que está acostumado a mesma forma de execução de movimento, diminuindo-se então o princípio da continuidade. Muitos estudos também mostram que é uma excelente forma de atividade para reabilitação, sendo muito usada em fisioterapia em todo o mundo.  
Espero ter aberto sua mente para uma nova forma de atividade, pois, vejo que principalmente em academias de musculação, são executadas sempre as mesmas formas de atividades, seja por desconhecimento dos profissionais ou resistência dos alunos. Segue abaixo alguns exercícios realizados em academia que podem ser executados facilmente, seja com aparelho ou tornozeleiras. Deixem suas perguntas, Abraço!




Cadeira Extensora



Mesa Flexora









Porquê executar movimentos excêntricos em seu treino?

Os exercícios excêntricos tem mostrado através de muitos estudos uma ampla aplicação em intervenções terapêuticas, sejam estas de reabilitação ou preventiva e ainda possuem grandes ganhos na busca da hipertrofia muscular.
A ação de movimento excêntrico ocorre quando o músculo se alonga, afasta a origem de sua inserção e gera tensão para sustentar uma determinada carga durante o movimento. Durante as ações de exercícios excêntricas, para suportar a mesma sobrecarga da fase concêntrica, menos unidades motoras são recrutadas do que nos outros tipos de ações, o que faz das excêntricas, as ações com maior ocorrência de micro lesões, porém, quando realizamos um treino específico deste movimento, aqui especificado nesse caso, o esforço de movimento concêntrico (movimento inicial de força) será maior que para o movimento excêntrico, justificando a especificidade do exercício, como segue os vídeos abaixo, sendo assim, as ações será ainda mais específica, tornando o exercício muito eficaz.
É muito importante, que se o exercício exigir altos níveis de carga, o indivíduo deverá estar muito bem treinado, para casos de iniciantes ou de reabilitação, a carga deve ser bem menor, desde a fase concêntrica.
As vantagens deste tipo de treino em primeiro lugar é que alguns esportes, as Forças exigidas na execução dos exercícios chegam próximo a Força máxima, em várias séries de execução, o que pode levar o indivíduo a uma lesão, como o exercício excêntrico é mais efetivo nesse caso, pode levar a uma margem menor de essa lesão ocorrer. Esse exercício leva a uma perda de energia menor, pois não houve grande gasto na fase concêntrica. Estudos mostram que a pressão gerada no joelho é menor nesse tipo de exercício, devido à fase concêntrica ter sido realizada com carga baixa. Este tipo de exercício trás um movimento não “costumeiro” ao sistema sensorial, neural e músculo esquelético, o que pode levar a uma ótima forma de variação de exercício, ainda mais a um indivíduo que está acostumado a mesma forma de execução de movimento, diminuindo-se então o princípio da continuidade. Muitos estudos também mostram que é uma excelente forma de atividade para reabilitação, sendo muito usada em fisioterapia em todo o mundo.  
Espero ter aberto sua mente para uma nova forma de atividade, pois, vejo que principalmente em academias de musculação, são executadas sempre as mesmas formas de atividades, seja por desconhecimento dos profissionais ou resistência dos alunos. Segue abaixo alguns exercícios realizados em academia que podem ser executados facilmente, seja com aparelho ou tornozeleiras. Abraço!



Cadeira Extensora


Mesa Flexora









terça-feira, 16 de fevereiro de 2016

Dores musculares, por quê?

Dores musculoesqueléticas são comuns e os fatores que as desencadeiam são vários, porém, problemas associados com a curvatura da coluna vertebral é por muitas vezes resultado do tônus muscular ​​postural em "desordem" ou “desequilibrado”. O Tônus muscular é  a velocidade e capacidade de um músculo iniciar a contração após o impulso dos centros nervosos, ou seja, se existem diferenças entre tônus em determinados músculos, deixando uns mais fortes que os outros, nos quais sejam agonistas ou antagonistas entre eles, provavelmente o individuo terá problemas em manter sua postura ideal, e por muitas vezes, isso é tão relevante, que a pessoa pode sentir dores constantes no decorrer do dia, principalmente quando ela estiver mais fadigada (cansado). Em trabalhos de fortalecimento, muitas vezes o Tônus muscular é confundido com a contração muscular, onde se trabalha isoladamente uma região para fortalecer sem pensar que existem outros músculos envolvidos e que pode ser uma questão de desequilíbrio. Nem sempre trabalhar uma região isoladamente é uma forma eficaz de melhorar o individuo, em alguns casos, a pessoa ainda pode piorar seu caso. Todos os trabalhos físicos de fortalecimento devem ser pensados em uma forma global, mesmo que o individuo não tenha problemas, pois, um trabalho mal elaborado pode leva-lo a ter problemas e dores. Se você faz quantidades enormes de abdominais, por exemplo, e não realiza fortalecimento lombar, provavelmente terá dores na coluna. Um trabalho ou treino bem elaborado deve ter um tempo de repouso adequado, quantidade de exercícios sem exageros e sempre lembrar que quantidade, seja de carga, execução, velocidade, etc. nem sempre significa qualidade.  
Sempre que você for procurar uma academia ou outra forma de atividade, verifique se o profissional é qualificado, deixe bem claro seus objetivos, e se tiver dores ou problemas de saúde, esclareça-os todos ao profissional que você escolheu só assim você terá segurança na atividade. Nunca peçam para trabalhar regiões isoladas e que outra você não tem interesse, todas as partes do seu corpo são importantes, e nenhuma deve ser negligenciada.

Outra coisa a ser lembrada é que seu quadril está ligado ao tronco e aos músculos inferiores, que sua coxa está ligada ao joelho e seguidamente da região tibial, resumindo, seu corpo está todo interligado, se essas partes não estiverem equilibradas guardadas as proporções, seu corpo vai avisa-lo em forma de dor que algo está errado. Espero ter ajudado. 
Saúde a todos. 

quinta-feira, 30 de julho de 2015

Obesidade na criança e adolescencia

A obesidade aumentou drasticamente nas últimas três décadas, particularmente, entre os adolescentes e adultos jovens. As consequências do excesso de peso são múltiplas, e a sua ocorrência na adolescência associa-se a aumento da incapacidade de resistência física, sendo esse o fator mais leve e até o aumento expressivo da pressão arterial, diabetes, riscos cardiológicos diversos entre outros problemas. Se a obesidade se dá em crianças e adolescentes os riscos ficam particularmente ainda mais preocupantes, uma vez que a obesidade, principalmente na adolescência, é fator de risco para a obesidade na vida adulta segundo estudos da Unidade de Nutrição da Faculdade de Medicina de Adelaide na Austrália, e Estratégias e intervenções direcionadas para a prevenção da progressão do excesso de peso para obesidade são urgentemente necessárias em crianças em idade escolar, a fim de conter a epidemia de excesso de peso na população adulta.
Mas como todos sabemos, na idade escolar, é difícil você convencer ou até um exagero querer que uma criança frequente uma academia, de forma tradicional. O melhor a fazer é proporcionar a essa criança atividades lúdicas, mesmo que nos dias atuais seja muito difícil isso acontecer, onde em uma metrópole você não consiga fazer que sua criança brinque na rua de pega-pega ou esconde-esconde, pois, infelizmente, você pode não achar mais ela. Uma boa dica é se associar a um clube, onde você possa ir junto com a criança ou buscar nesse local uma ou mais atividades em que ela se identifique como esportes, brincadeiras, nadar, etc. Outra dica é colocar na agenda um determinado período para leva-la ao parque aberto, onde você possa correr ou caminhar, levar o cachorrinho pra passear e talvez achar uma atividade nesse local, além de que nesse momento você também estará praticando uma atividade. Se mesmo assim você não tiver esse tempo disponível, pode-se também contratar um profissional especialista para realizar atividades físicas apropriadas para o jovem.
Outro fator também demonstrado em estudos é que a criança obesa ou acima de seu peso ideal tem pouco incomodo com sua aparência, a não ser que sofram de preconceito, pois se isso não acontece elas tendem a encontrar pontos positivos sobre certas características como ter olhos bonitos, ter um belo rosto ou cabelo e não percebem que a obesidade podem lhe prejudicar e assim também acham seus pais.
Também é importante ressaltar que a boa alimentação é fundamental para uma vida saudável, não é exagero nenhum aquele ditado que diz, “você é o que come”, muito do que comemos pode ser relacionado pelo estado psicológico em que estamos vivendo naquele momento. Nossas crianças e jovens são o espelho do que seus pais fazem, se queremos que algo mude, devemos começar por nós, você quando criança não queria ser como seu pai ou mãe, nossos heróis.
 Espero que essas dicas sejam boas pra você. Saúde a todos!

Referencias

MAGAREY AM, Daniels LA, Boulton TJ, Cockington RA. Prevendo obesidade na idade adulta precoce da infância e obesidade dos pais. Int J Obes Relat Metab Disord 2003.

SICHIERI Rosely, SOUZA Rita Adriana, Estratégias para prevenção da obesidade em crianças e adolescentes, Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, 24 Sup 2:S209-S234, 2008

 AMP Carvalho, C Cataneo, EMC Galindo, CT Malfará - AUTO CONCEITO E IMAGEM CORPORAL EM CRIANÇAS OBESAS; Paidéia, 2005 - SciELO Brasil.